É melhor preparar o lenço para a final entre as irmãs Williams

Por DANIEL CASTRO

O abraço junto à rede ao fim dos jogos ganha conotação diferente quando, de cada lado dela, está uma das irmãs Williams.

Neste sábado (28), ao término da decisão do Aberto da Austrália, o cumprimento entre Serena e Venus em uma final de Grand Slam após quase oito anos promete ser um dos mais emocionantes da carreira delas. O jogo está marcado para as 6h30 (de Brasília).

Já foi emotivo no último confronto familiar, nas quartas de final do Aberto dos EUA-2015. Na ocasião, Serena teve mais trabalho do que se esperava para vencer a irmã mais velha em três sets. O público americano reconheceu o esforço das atletas da casa e aplaudiu o abraço emocionado entre elas.

Era difícil prever que, aos 35 e 36 anos, elas teriam um reencontro em uma final de major. Não por Serena, que, a despeito de eliminações inesperadas no segundo semestre do ano passado, ainda é capaz de impor sua superioridade técnica e física no circuito.

Por outro lado, a última final de Slam para Venus havia sido em Wimbledon-2009, quando perdeu para a irmã. Era sabido que o filme ainda não havia chegado ao fim, mas uma nova e brusca virada no roteiro tampouco parecia estar nos planos.

Venus (à esq.) e Serena Williams comemoram no Aberto da Austrália (Peter Parks//Paul Crock/AFP)
Venus (à esq.) e Serena Williams comemoram no Aberto da Austrália (Peter Parks//Paul Crock/AFP)

Serena é muito favorita. A irmã mais nova venceu 16 dos 27 duelos entre elas e 7 dos últimos 8. Além da disputa pelo troféu, estará em quadra um capítulo fundamental da história do tênis. As irmãs que revolucionaram o esporte nas últimas décadas voltarão, após 14 anos, a decidir o Slam australiano. Foi em Melbourne também que elas tiveram seu primeiro embate como profissionais, em 1998.

Todo mundo que já disputou pelo menos bolinha de gude contra o irmão conhece a frustração de ser derrotado por alguém tão próximo. Saber olhar para o outro lado da quadra e se enxergar na adversária, no entanto, é um gesto de grandeza, algo que certamente não falta às Williams.

“[Venus] é uma inspiração total. Minha grande irmã. Ela é basicamente meu mundo e minha vida e significa tudo para mim. Eu não poderia estar mais feliz com esses resultados. Para nós, as duas estarem na final é o maior sonho que se tornou realidade. Eu só sinto que, não importa o que aconteça, nós teremos vencido […] Uma Williams ganhará o torneio”, afirmou Serena após a sua classificação.

Preparem os lenços, pois será bonito.