Aposentado há seis anos, Nicolás Lapentti volta a jogar e protagoniza novo conto de irmãos

Por DANIEL CASTRO

Depois de Serena e Venus Williams decidirem o Aberto da Austrália no fim de janeiro, nesta terça (7) foi a vez de dois irmãos equatorianos protagonizarem um bonito momento familiar no tênis.

Aos 40 anos, Nicolás Lapentti voltou a disputar uma partida profissional quase sete anos após o seu último jogo no circuito, em Roland Garros-2010, e seis anos depois do anúncio oficial do fim de sua carreira. Por um dia, o ex-número 6 do mundo interrompeu a aposentadoria para jogar duplas com Giovanni.

O irmãos mais novo, de 34 anos, faz a sua despedida das quadras no ATP 250 de Quito. Por telefone, ele convidou Nicolás para reeditar a parceria que ambos formaram diversas vezes, principalmente em disputas de Copa Davis.

A primeira reação do aposentado foi achar que se tratava de piada, mas pediu tempo para pensar e acabou topando quase um mês depois. Atualmente empresário, ele afirma que continua fazendo exercícios e jogando, mas teve que se preparar para a ocasião especial. Segundo a ATP, as raquetes dele são as mesmas que usava quando se aposentou.

Giovanni teve uma carreira bem mais discreta que a do irmão. Nunca conquistou títulos de ATP, seu melhor ranking foi 110º e atualmente ocupa a 641ª posição na lista. Já Nicolás levantou cinco troféus e foi semifinalista do Aberto da Austrália em 1999. Também se tornou mais conhecido dos brasileiros pela amizade com Guga. Juntos, eles venceram o torneio juvenil de duplas em Roland Garros-1994.

O FIM

Nesta terça (7), a dupla dos Lapentti fez jogo duro, venceu o primeiro set, mas perdeu para a parceria formada pelo chileno Hans Podlipnik-Castillo e pelo americano Max Schnur no match tie-break (5/7, 7/6 (4) e 10-8).

Giovanni ainda não se aposentou, pois segue vivo na chave de simples. Após derrotar Thiago Monteiro na primeira rodada, ele enfrentará nesta quarta o espanhol Roberto Carballes Baena, que eliminou outro brasileiro, Rogério Dutra Silva, na estreia.