Marcelo Melo e Bia Haddad fazem tênis brasileiro viver um domingo raro

Por DANIEL CASTRO

O domingo de Dia das Mães também foi um belo dia para o tênis brasileiro, com dois títulos e outros resultados importantes na Europa.

Ao lado do polonês Lukasz Kubot, Marcelo Melo levantou o troféu nas duplas do Masters 1.000 de Madri. Na final, eles bateram os franceses Nicolas Mahut e Edouard Roger-Vasselin por 2 sets a 0. Nos quatro Masters do ano até agora, a parceria, que lidera o ranking de 2017, tem dois títulos e um vice-campeonato.

Foi o sétimo triunfo em Masters da carreira do mineiro, que assume o terceiro lugar do ranking individual dos duplistas.

O outro troféu do dia veio da França, onde Bia Haddad sagrou-se campeã do ITF de Cagnes-Sur-Mer, torneio com premiação de US$ 100 mil. Essa foi a conquista mais importante da paulista de 20 anos, que vive ótima fase no circuito, entra na lista das cem melhores do ranking da WTA e se garante na chave principal de Wimbledon pela primeira vez.

Ela será a oitava brasileira da história a figurar no top 100. As outras foram Maria Esther Bueno, Niege Dias, Teliana Pereira, Patrícia Medrado, Claudia Monteiro, Dadá Vieira e Gisele Miró.

Quem quase chegou lá foi Orlando Luz. O gaúcho de 19 anos ficou com o vice de um future de US$ 15 mil na Espanha após dois meses sem competir por causa de dores nas costas.

Bia Haddad com troféu de Cagnes-Sur-Mer

BRASIL X BRASIL

No qualifying do Masters de Roma, os brasileiros Thiago Monteiro e Thomaz Bellucci duelaram por uma vaga na chave principal. O cearense, 100º colocado no ranking, levou a melhor sobre o paulista (54º) pela segunda vez seguida e entrou no torneio. Enfrentará o alemão Florian Mayer (51º) na primeira rodada.

Pouco tempo depois, Bellucci contou com desistências e também garantiu seu lugar, como “lucky loser” (perdedor de sorte). A estreia promete ser dura, contra o belga David Goffin (10º).