Roland Garros expulsa tenista que tentou beijar repórter à força durante entrevista

Por DANIEL CASTRO

O tenista francês Maxime Hamou, 21, teve sua credencial de Roland Garros retirada após abraçar e tentar beijar uma jornalista à força durante entrevista.

No anúncio da punição, nesta terça (30), a Federação Francesa de Tênis disse que o atleta teve “comportamento reprovável”. Ele, que na segunda foi eliminado da chave de simples após derrota para o uruguaio Pablo Cuevas, não poderá mais ter acesso ao torneio durante esta edição.

Maly Thomas, repórter da rede Eurosport, afirmou ao “Huffington Post” francês que Hamou foi “desagradável” e que “se não estivesse ao vivo, teria dado um soco nele”.

Depois de perder a credencial, o tenista postou um comunicado em sua conta no Facebook. “Eu ofereço minhas mais profundas desculpas a Maly Thomas se ela sentiu-se magoada ou chocada com a minha atitude durante a entrevista. Passei uma semana magnífica em Roland Garros […] e expressei meu excesso de entusiamo de forma grosseira com relação a Maly, que conheço e respeito sinceramente”, afirmou. Ele também disse que está disposto a se desculpar pessoalmente, se a repórter quiser.

Hamou, atual número 287 do ranking, recebeu um convite da organização para disputar o classificatório. Após três vitórias, ele entrou na chave principal.

Na mesma ocasião em que Hamou recebeu o “wild card”, o presidente da federação, Bernard Giudicelli, disse que a russa Maria Sharapova —de volta após suspensão por doping— teve o seu pedido de convite negado. “Minha responsabilidade, minha missão, é proteger os altos padrões do jogo”, afirmou.

NASTASE

A polêmica gerada pela atitude do francês ocorre pouco tempo depois de outro episódio condenável no esporte.

Em abril, o ex-tenista e capitão da Romênia na Fed Cup, Ilie Nastase, chamou tenistas britânicas de “vadias” e também xingou uma jornalista durante confronto entre os países. Isso após ter feito comentários ofensivos sobre a gravidez de Serena Williams. Ele foi suspenso pela Federação Internacional de Tênis e não pode frequentar competições organizadas pela entidade, como Grand Slams.

Maxime Hamou (ao centro) e Maly Thomas durante a entrevista