De bolada em juiz a algoz de Nadal, conheça a promessa canadense Denis Shapovalov

Por DANIEL CASTRO

O canadense Denis Shapovalov, 18, é um meteoro. Ex-número dois juvenil, o atleta sempre foi cotado para figurar entre os grandes. Ainda assim, apostar que ele venceria Rafael Nadal nas oitavas do Masters 1.000 de Montreal, como ocorreu nesta quinta (10), era no mínimo uma ousadia.

Pois aconteceu. Shapovalov será o mais novo a disputar um jogo de quartas de final em torneios desse nível e tem boas chances de entrar no top 100 no ranking da próxima segunda (14) —hoje está em 143º. Ele também será o primeiro jogador nascido em 1999 a atingir esse patamar.

Se 2017 ficará marcado como o ano da ascensão do canadense, vale lembrar que o seu primeiro momento de destaque na temporada não foi por um bom motivo.

Em fevereiro, durante confronto da Copa Davis, o tenista foi desclassificado do jogo contra o britânico Kyle Edmund por acertar uma bola no rosto do árbitro de cadeira, Arnaud Gabas. A ação inconsequente, mas não intencional —irritado, ele tentava disparar a bola para qualquer lugar—, resultou em uma multa de US$ 7 mil.

Na ocasião, Shapovalov disse estar envergonhado e que aprenderia com o erro. Desde então, ele disputou torneios de nível challenger, o ATP 500 de Queens e recebeu convite para Wimbledon, sem chamar muito a atenção.

Convidado da casa em Montreal, ele encontrou o seu momento. Na primeira rodada, venceu o brasileiro Rogerinho após salvar quatro match-points. No jogo seguinte, bateu Juan Martín Del Potro em dois sets, com autoridade.

Contra Nadal, o canhoto foi agressivo com o forehand e mostrou ter evoluído emocionalmente ao ganhar um game de 14 minutos. Saiu com um set de desvantagem, mas não se perdeu. Empolgado e apoiado pela torcida, superou o espanhol no tie-break da parcial decisiva. É para aplaudir de pé.

Como se fosse pouco, Shapovalov ainda impediu o número 2 do mundo de ficar a uma vitória da liderança do ranking. Por volta das 19h30 desta sexta (11), ele jogará as quartas de final contra o francês Adrian Mannarino. Se passar, ainda poderá duelar contra Alexander Zverev, na semifinal, e Roger Federer, em uma eventual decisão.

FUTURO

Os canadenses podem esperar muito da sua nova geração de tenistas. Felix Auger-Aliassime, 16, e Bianca Andreescu, 17, já despontam como revelações. Se Milos Raonic e Eugenie Bouchard descuidarem, em breve terão seus postos de número um do país ameaçados.

Nadal e Shapovalov se cumprimentam após a partida
Nadal e Shapovalov se cumprimentam após a partida (Eric Bolte/Usa Today)