Final masculina do Aberto dos EUA terá pelo menos um azarão; conheça os candidatos

Por DANIEL CASTRO

De um lado da chave, a expectativa pelo inédito confronto entre Roger Federer e Rafael Nadal no Aberto dos EUA, que pode acontecer nas semifinais. Do outro, tudo aberto e a certeza de que um dos finalistas alcançará a decisão de um Grand Slam pela primeira vez na carreira.

Há uma semana, os nomes de Sam Querrey, Kevin Anderson, Pablo Carreño Busta e Diego Schwartzman estavam longe de serem cotados ao título. Um deles, porém, terá a chance de disputá-lo no domingo (10).

Após o sorteio da chave, os favoritos nesse quadrante eram o britânico Andy Murray, que desistiu antes de o torneio começar, Alexander Zverev e Marin Cilic, estes eliminados precocemente.

Conheça os tenistas que surpreenderam e que buscarão voos mais altos nesta terça (5), pelas quartas de final. Schwartzman enfrenta Carreño Busta às 13h, e Querrey encara Anderson por volta das 21h30 (transmissão do SporTV 3 e da ESPN).

Diego Schwartzman (foto no alto)

É difícil não reparar logo de cara na altura do argentino de 25 anos. Segundo a ATP, ele tem 1,70 m, mas quem já o viu pessoalmente jura que são alguns centímetros a menos. Schwartzman tenta compensar o pequeno tamanho com uma movimentação veloz e boas devoluções de saque. Número 33 do ranking, ele tem o saibro como piso favorito e costuma marcar presença nos torneios brasileiros do circuito. Eliminou Marin Cilic na terceira rodada.

Pablo Carreño Busta

Outra figura conhecida dos torneios no Rio de Janeiro e em São Paulo —já foi vice-campeão em ambos—, o espanhol é especialista em saibro, mas também joga bem sobre a quadra dura. Dois dos seus três títulos são nesse piso, e em 2017 ele fez semifinal no Masters de Indian Wells. O jogador de 26 anos ocupa a 19ª colocação do ranking e vem de uma vitória em sets diretos (três tie-breaks) sobre a sensação Denis Shapovalov.

Pablo Carreño Busta em ação nos EUA (Michael Noble Jr. - 1.set.2017/Associated Press)
Pablo Carreño Busta em ação nos EUA (Michael Noble Jr. – 1.set.2017/Associated Press)

Kevin Anderson

Com 31 anos e 2,03 m, o sul-africano é o mais alto e o mais velho desse lado da chave. Dono de um saque potente e especialista em quadras rápidas, o tenista foi top 10 em 2015, quando chegou às quartas do Aberto dos EUA pela primeira vez. Nos anos seguintes, sofreu com lesões (joelho, ombro e tornozelo) e caiu no ranking —em janeiro chegou a ser número 80. Vem em trajetória de recuperação e atualmente ocupa a 32ª posição.

Kevin Anderson comemora vitória na 3ª rodada (Jerry Lai - 1.set.2017/USA Today Sports)
Kevin Anderson comemora vitória na 3ª rodada (Jerry Lai – 1.set.2017/USA Today Sports)

Sam Querrey

O único representante do país vivo na chave masculina de simples vem embalado por uma vitória arrasadora contra Mischa Zverev e pode ser considerado o mais cotado dos quatro para chegar à final. O tenista de 29 anos, 1,98 m e ótimo saque vive grande momento e acumula bons resultados em Slams recentemente: foi às quartas e às semis nas duas últimas edições de Wimbledon. Desde 2006, com Andy Roddick, um homem americano não vai às semis em casa.

Sam Querrey, a esperança local entre os homens (Geoff Burke - 1.set.2017 USA Today Sports)
Sam Querrey, a esperança local entre os homens (Geoff Burke – 1.set.2017/USA Today Sports)